Os benefícios da plantação de árvores | Plantas

Benefícios do plantio de árvores

O texto abaixo é o resumo de um capítulo do livro ‘The Treesolution’, escrito por Pieter Hoff – inventor da Tecnologia Ecológica Groasis de Economia de Água. Pode-se baixar todo o livro ‘The Treesolution’ gratuitamente.

O cultivo de árvores traz muitos benefícios, entre outros.

Desconectando os átomos C e A

O único alvo do Protocolo de Kyoto, que é retardar as emissões de CO2 em vez de eliminar em 100% a poluição por CO2, será alcançado mais rápido com a solução-árvore

Árvores retiram o átomo C dos átomos O e os recombinam em outros materiais ou outras formas: madeira, borracha, produtos farmacêuticos e um número de outros produtos interessantes.

Suponha-se que o CO2 seja armazenado no fundo da terra e o inimaginável aconteça: um vazamento de CO2. Então estaremos lidando com uma catástrofe. Não decompusemos o CO2 e ele continua poluindo a atmosfera. Mais exatamente, o dinheiro gasto enterrando o CO2 foi desperdiçado. Qualquer solução que não decomponha as moléculas de CO2 em 100%, não oferece 100% de segurança. De fato, estaremos armazenando o problema em vez de armazenar os átomos C em outras formas. As árvores separam o átomo C dos átomos O e são, portanto, 100% seguras. Podemos resolver o problema do CO2 dentro de quarenta anos, por menos de 14 dólares por barril de petróleo, usando uma solução que gera dinheiro em vez de custar dinheiro.

Por colocar um preço para a redução a 0% da poluição de CO2 por meio da solução-árvore, qualquer um pode calcular o custo desse processo. Se investir em mais eficiência é menos caro do que plantar árvores, vai-se escolher a solução mais proveitosa = maior eficiência = retardo da emissão de CO2 e período mais longo de consumo de combustíveis fósseis. 

Todo investimento requer um período para que o investidor o recupere. Imaginemos que por volta de 2050 os combustíveis que causam emissões de CO2 estejam aproximando do seu fim. Quem, em sã consciência, vai gastar os últimos 25 anos antes daquela data investindo em técnicas altamente caras de purificação e captação de CO2? Se o período para recuperar um investimento é curto demais, certamente ninguém irá investir. Quem é que vai pagar quando não se tem certeza de por quanto tempo iremos precisar dessas soluções dispendiosas, que poderão ou não ser proveitosas?

Suponhamos que um dia se chegue à idéia de que a mudança climática não está acontecendo, ou, se está, o CO2 não é o responsável por ela. Nesse caso, as árvores já nos terão trazido muitos benefícios e continuarão trazendo muitos mais. Todos os investimentos e soluções técnicas se tornarão um desperdício de fundos se descobrirmos que o CO2 não foi o causador.

Esta solução está em harmonia com a natureza. Não importa se a mudança climática é ou não causada pelas emissões de CO2, desflorestamento ou outra razão qualquer. Em todos os casos, plantar árvores é uma boa opção.

Uma vez que tenhamos a tecnologia, poderemos usar as árvores como fonte de energia. Nesse caso as árvores se tornam em recicladores de CO2 porque durante 40 anos elas terão decomposto o CO2 e após o seu uso no processo energético, o CO2 é reconstituído, de maneira que apenas teremos que plantar de novo para que o ciclo continue.

Toda solução técnica para o problema do CO2 custa dinheiro. Árvores não apenas armazenam CO2 como também produzem alimentos, madeira, oxigênio, umidade, etc. Assim, árvores geram dinheiro e estimulam o crescimento econômico. A solução-árvore não limita o crescimento econômico. Árvores que são plantadas para captar CO2 também produzem madeira. Assim não temos que derrubar as últimas florestas do Brasil, Indonésia e Borneu, nem destruir o que resta de sua vida selvagem.

Árvores produzem alimentos

Árvores plantadas para captar CO2 fazem mais do que isso: produzem alimento. Mais ainda, prevenindo a erosão elas criam mais terra apropriada para o cultivo de alimentos. Na maioria dos países quentes se planta alimentos na sombra de árvores, porque o sol sobre um terreno sem árvores ressecaria o solo muito rápido e torraria a colheita.

As árvores podem estimular o crescimento econômico

Estímulo ao desenvolvimento econômico de países pobres que sofrem erosão, desertificação e escassez de alimentos. Árvores geram seu próprio valor adicionado: terra que pode gerar lucro se torna mais valiosa e pode servir como garantia para empréstimos. Árvores dão acesso ao mercado de capital e os encorajam a investir nas suas empresas. Assim, árvores transformam terras sem valor em terras valiosas. Portanto, árvores tornam possível o microcrédito e a longo prazo, macrocrédito porque o terreno onde elas são cultivadas se torna uma garantia. O investimento mantém seu valor, mesmo se não tivermos mais combustíveis por estarem esgotados.

Pessoas satisfeitas não se mudam e cometem menos crimes se vivem em comunidades pequenas com boas relações sociais. Árvores podem criar tais condições economicamente viáveis e, portanto, substituir cercas e prisões. De fato, o plantio global de árvores é a resposta para a pobreza.

Manter a biodiversidade e um ambiente saudável

Se plantarmos dois bilhões de hectares de florestas em 40 anos e neutralizarmos os 15 milhões de hectares que são cortados a cada ano, proveremos espaço para ecossistemas. Cientistas nos estão avisando que hoje, a cada hora, entre duas a cinco espécies são extintas. Nós podemos frear isto ou até mesmo estacar com a solução-árvore.

Todo mundo sabe que num dia quente de verão, sempre é agradável e fresco num bosque. Acontece porque as árvores retiram calor (energia) do ar para usar na fotossíntese. Isto baixa a temperatura do ar. À noite as árvores irradiam esse calor de volta para o espaço através de ondas infravermelhas. Isto provoca a condensação do vapor de água nas folhas, o que permite às árvores crescerem melhor, mesmo num clima seco. Este fenômeno é o orvalho.

Árvores e sua superfície podem crescer. Se a população aumentar em 50% no século 21, a área de árvores pode crescer junto ou até mais rápido se plantarmos mais. É, portanto, uma solução flexível.

Tempo e urgência

Podemos continuar gastando mais centenas de bilhões em pesquisas e debates para descobrir se há ou não uma mudança climática e se ela vai acontecer em um, vinte e um, ou cento e um anos. No final ninguém vai dar as respostas em tempo, ou seja, amanhã. Isto se dá porque somente um período longo de medições, de algumas centenas de anos, poderá oferecer dados conclusivos e cientificamente fundados. Se o CO2 realmente é a causa da mudança climática, todos aqueles anos adicionais, gastos em pesquisas e conferências, terão sido desperdiçados. Se reduzirmos o problema ao que ele basicamente é – poluição – então poderemos parar todas as pesquisas, debates, conferências, viagens e burocracia e começar a por um fim na poluição. Mas, a discussão sobre a maneira de solucionar ainda vai levar anos e custar bilhões. Portanto, se tudo continua assim, daqui a cinqüenta anos ainda estaremos discutindo. Porque não parar de discutir de uma vez e começar a agir? Nós sabemos que as concentrações de CO2 no ar são mais altas do que eram há 200 anos atrás, de maneira que não questionamos o fato de que existe poluição. Também sabemos que árvores decompõem CO2 e o transformam em materiais úteis que geram fundos. Portanto, temos um problema visível e verificável e uma solução-árvore pagável que pode ser implementada amanhã. Árvores são a única solução do começo ao fim para o problema, que pode ser controlada pela humanidade

Nenhuma outra solução o é. Portanto:

  • Não temos mais que investir fundos discutindo o problema
  • Os cidadãos sabem que os impostos são gastos na solução
  • Ninguém tem desvantagem na competição
  • Toda a humanidade participa e lucra
  • É realizável politicamente
  • É barata
  • É neutra
  • Funciona