Privatizar a Mãe Terra - Blog do Mosqueteiro Verde

Privatizar a Mãe Terra

Vamos cuidar melhor da Mãe Terra se for privatizada?

Será que a privatização é um modelo para garantir que se cuide melhor da Mãe Terra? Quando se vê a diferença em responsabilidade que as pessoas têm pelos próprios bens em comparação com os bens públicos, poderia ser uma opção.

Suponha que vendêssemos os rios para os agricultores. Porque agricultores? Porque a maioria dos agricultores vive de um orçamento pequeno e tem que cuidar da terra. Se cuidassem bem da terra, a água que saísse da terra para o rio, seria limpa. Mas, porque a água não é responsabilidade deles, vemos por toda parte o uso de quantidades ilimitadas de fertilizantes e pesticidas perigosos.

Vemos dejetos ilegais de lixo, bilhões de garrafas plásticas, embalagens de alumínio e por aí afora. Porque que o agricultor iria limpar esse lixo? Ele não vai ter lucro nisso, portanto seus custos diminuem se ele não mostrar responsabilidade. Seus custos iriam aumentar se ele fizesse a limpeza. Assim, suponha que os rios fossem privatizados para os agricultores e eles tivessem a opção de vender a água dos rios. Então eles iriam, de repente, entrar em ação contra a poluição. Eles cuidariam para que a água não fosse retirada, poluída e jogada de volta. Utilizadores de água, entre eles você, teriam que pagar para manter a água limpa. Seria problema e responsabilidade deles.

Hoje, a maioria das pessoas está preocupada apenas com o Dia Mundial da Água. Mas, o que você pode realmente fazer? Bem pouco. Portanto, privatizar nossos rios seria uma excelente forma de os tornar limpos de novo. É um modelo realizável? Bem, não aos trancos e barrancos, mas com lógica nos seria possível.

Por exemplo, alguém, pessoa ou empresa, que fosse cortar uma árvore teria que replantar duas. Hoje, temos um modelo em que se paga para jogar o lixo. Mas seria mais lógico se pagássemos os custos de despejo ao comprar um produto, recebendo o dinheiro de volta, com juros, se trouxéssemos o produto de volta quando se tornasse lixo. Quando se instituir um modelo deste, todos os pobres do mundo vão coletar lixo como papéis, garrafas, latinhas, carros velhos, e por aí afora.

Se nós privatizássemos essas coisas, mudaríamos o que hoje chamamos de lixo em negócio para gerar renda e as coisas mudariam. Até o termo lixo se tornaria luxo!

Pieter Hoff,
O Mosqueteiro Verde