Leite holandês tão saudável quanto refrigerante - Blog do Mosqueteiro Verde

Leite holandês tão saudável quanto refrigerante

Este mês, ouvi no noticiário sobre a abertura de uma nova fábrica de leite na Holanda. Eles processam leite dos produtores em todo tipo de laticínios como queijos, iogurtes, etc. A notícia era que haviam criado um novo tipo de filtro que limpava o leite de todas as bactérias. O porta-voz dizia: "agora o leite permanece fresco por 7 dias, porque não há bactérias nele”.

Se refletirmos um pouco sobre isso, ele, na verdade, está dizendo que o leite deles está agora tão saudável quanto refrigerante. A única diferença entre os dois líquidos é que um é quase preto e o outro é quase branco. Enquanto o leite costumava ser uma bebida que poderia estimular e ativar a nossa saúde através dos intestinos, o leite deles agora está tão morto que fica "fresco por 7 dias." É uma pena que a nossa visão e entendimento das funções da Natureza sejam tão ruins. De outra maneira, cada pai holandês deixaria imediatamente de comprar este tipo de leite. É uma pena maior ainda quando nosso supridor quase monopolista — duas empresas dividem 90% do mercado na Holanda — lança tais produtos no mercado. Toda pessoa, na Holanda, que consome este tipo de leite é bombardeada com a idéia de que bactérias são ruins. O truque na Natureza é que tudo está em equilíbrio. Assim que alguma coisa sai fora, outros sistemas se desenvolvem para restabelecer o equilíbrio de novo. Sim, existem bactérias más. Porém, existem milhões mais de bactérias úteis. Na verdade, nosso organismo está cheio de bactérias úteis. Se nós não as tivéssemos como defesa, morreríamos instantaneamente. No ano passado tive o privilégio de assistir um seminário com a incrível médica a Dr. Daphne Miller, sobre o papel do solo e da agricultura na nossa saúde. Veja aqui um parágrafo do site dela:

Micróbios antialérgicos

Enquanto cientistas do solo estão ocupados em documentar estas ligações entre solo e alimentos, na Europa, imunologistas e alergistas estão trabalhando acima do solo para descobrir outra conexão intrigante entre solo e saúde, o chamado "efeito fazenda". Porque crianças criadas em fazendas ecológicas na Europa Central têm muito menos casos de alergia e asma do que crianças da cidade ou de fazendas industriais? Mais uma vez, tudo aponta para os micróbios — no esterco, no leite não pasteurizado, na poeira do estábulo, nos alimentos não lavados e, sim, no solo. Em um estudo, os pesquisadores fizeram culturas de colchões das crianças e encontraram uma coleção de bactérias — a maioria delas encontrada no solo. Como os micróbios, do solo e de outras partes das fazendas, protegem contra doenças alérgicas, ainda é motivo de debate, mas as pesquisas apontam cada vez mais para uma nova idéia, que por falta de termo melhor, chamarei de "hipótese da troca microbiana.”

Portanto, o que esta fábrica está matando, na verdade, não é a "coisa ruim," está matando a "coisa boa". Precisamos das bactérias para viver e permanecer saudáveis. Pense nisto, a próxima vez que escolher uma marca de leite para sua criança ou para você.

Pieter Hoff, 
Mosqueteiros Verdes